18/01/2019

Série Wifi: Roteadores e senhas

Por Luhan Pietro Struecker

O roteador é um aparelho utilizado para o encaminhamento das informações acondicionadas em pacotes de dados para todos os aparelhos conectados a ele. Este equipamento é comum em residências e também em ambientes comerciais, proporcionando conectividade entre os dispositivos. Como os computadores e os smartphones e tablets, através de conexão wifi com a internet.

Além disso, o roteador possui uma característica específica: buscar as melhores rotas para enviar e receber dados, podendo priorizar não só as transmissões mais curtas, como também as menos congestionadas. Fazendo com que a sua busca ao determinado conteúdo seja muito mais rápida.

Esquema de ligação caseira

Para conectar aparelhos que utilizam transmissão de dados via wireless, a grande maioria dos  roteadores modernos possui antenas externas para aumentar o alcance de sinal e assim chegar a maiores distâncias. Para medir o alcance do sinal dos roteadores com wireless, é usado a unidade de medida dBi. Saiba mais sobre esta medida acessando este link do site Delta.

Outra característica importante é a frequência de operação: hoje temos no mercado roteadores em 3 padrões: 802.11b, 802.11g e 802.11n. O padrão B alcança velocidade de transferência de até 11Mbit/s (ou 1,3MB/s).  Já o padrão G alcança a velocidade de até 54 Mbit/s (ou 6.44 MB/s) e o padrão N trabalha com duas larguras de banda: 20 MHz e 40MHz. A velocidade da transferência em 20 MHz é de até 72,2 Mbit/s (ou 8,61 MB/s) e na frequência de 40MHz a velocidade pode alcançar 150 Mbit/s (ou 17.88 MB/s). Quer saber mais sobre as padronizações? Visite o blog skippernet depois desta leitura!

Segurança

segurança wifi

Basicamente, a evolução das redes wifi trouxeram junto alguns problemas. Para que o link de internet não seja utilizado por qualquer pessoa, foi criado um sistema de autenticação para redes wifi. Existem hoje 3 tipos de segurança: WEP. WPA e WPA2.

Criptografia WEP

O WEP foi desenvolvido para redes sem fio e aprovado como padrão de segurança wifi em setembro de 1999. Era destinado a oferecer o mesmo nível de segurança das redes cabeadas. Mesmo assim, existem diversos problemas de segurança conhecidos no WEP e, além disso, ele é fácil de ser “quebrado”. O WEP foi oficialmente abandonado pela wifi Alliance em 2004.

WPA

Após a identificação de diversos problemas no sistema WEP, foi necessário desenvolver outro tipo de criptografia: surgiu então a WPA. A maioria dos aplicativos WPA modernos usam uma chave pré-compartilhada (PSK). Na maioria das vezes, referida como WPA Personal e para a criptografia usam o Temporal Key Integrity Protocol ou TKIP.

O WPA foi uma melhoria significativa sobre o WEP, mas como os principais componentes foram feitos para que pudessem ser implementados através de atualizações de firmware em dispositivos habilitados para WEP, ele ainda se baseava em elementos vulneráveis.

WPA2

A melhoria mais importante do WPA2 em relação ao WPA foi o uso do Advanced Encryption Standard (AES) para criptografia. O AES foi aprovado pelo governo dos EUA para ser usado como padrão para a criptografia de informações classificadas como secretas, portanto, deve ser bom o suficiente para proteger redes domésticas.

Com certeza o sistema de criptografia WPA2 é a mais eficiente hoje. Todos os roteadores atuais trabalham com este tipo de segurança. Quer saber mais sobre criptografia Wifi? Acesse este artigo do site NetSpot.

Alerta para o WPS

Botão WPS

Botão WPS em destaque.

Infelizmente, a possibilidade de ataques através do Wifi Protected Setup (WPS), ainda é elevada. E apesar da invasão de uma rede segura através desta falha possa levar até 14 horas, ainda é um problema de segurança real. Principalmente quando falamos de redes wifi comerciais. Portanto recomenda-se que a função WPS (presente em muitos roteadores hoje) deve ser desativado.

Gostou do assunto? Acesse o post anterior sobre esta série pelo link: Série Wifi: Afinal, pra que serve o modem?

Para mais informações sobre criptografia de wifi, acesse este vídeo do canal Dicionário de Informática.

Faltou comentar algum ponto importante sobre o assunto? Comente aqui embaixo.

Talvez você também goste...